Ciclos de Conferências

Abertos à comunidade educativa da PUCPR e ao público em geral, os Ciclos de Conferências trazem especialistas de referência das áreas de investigação do Instituto Ciência e Fé. Sempre com temas atuais e provocativos, eles pretendem proporcionar uma discussão ampla, que contribua para a formação acadêmica e pessoal dos participantes.

2017

Perfil do convidado

Michel Maffesoli é professor de sociologia na Universidade de Paris-Sorbonne, diretor do Centro de Estudos sobre o atual e o cotidiano e diretor do Centro de Pesquisas sobre o Imaginário.

25 de abril de 2017 | TUCA | PUCPR

Ingressos: http://cienciaefe.pucpr.br/evento/conferencia-internacional-com-michel-maffesoli/

 

Perfil do convidado

Gilles Lipovetsky é filósofo e professor da Universidade de Grenoble, teórico da hipermodernidade, autor dos livros “A era do vazio”, “O luxo eterno”, “O império do efêmero”, entre outros.

10 de outubro de 2017 | TUCA | PUCPR

Ingressos: http://cienciaefe.pucpr.br/evento/conferencia-internacional-com-gilles-lipovetsky/

2014

O Instituto Ciência e Fé da PUCPR e o Instituto Faraday, da Universidade de Cambridge promoveram a I Conferência e Debate Internacional, que leva como tema: “Ciência e Religião: questões histórias e filosóficas”.

Na ocasião, Hilary Marlow, PhD pela Universidade de Cambridge e diretora do Instituto Faraday, e Mário Antônio Saches, pós-doutor em bioética pela Universidade Pontifícia Comillas e Coordenador do Programa de Pós-graduação em Bioética da PUCPR, foram  convidados para um diálogo sobre o tema.

PUC - Palestra 14.10 - 97

Confira os photobooks deste projeto

 

 

 

Cultura e Fé: Novos Olhares

A partir do encontro com diferentes saberes como a literatura, a história, a psicologia, a economia, a teologia, entre outros; o projeto Cultura e Fé: Novos Olhares foi criado como uma resposta à necessidade de ressignificar constantemente a relação entre os conteúdos e expressões de fé e a contemporaneidade. Com uma metodologia participativa, os convidados interagem com o público, valorizando a construção coletiva do conhecimento.

 

Seguindo a intenção original, de promover o debate fecundo sobre a relação entre fé e cultura, a partir de 2015, o projeto Cultura e Fé: novos olhares propõe o debate em torno da “Transcendência na arte e no pensamento latino-americano”. O objetivo é percorrer a obra de diferentes artistas e pensadores “dessa parte do mundo”, identificando elementos que favoreçam a compreensão mais profunda do ser humano e de sua abertura ao transcendente. Sem dúvida, a alegria e a criatividade, características tão próprias desses povos de etnias mescladas, juntamente com a fé popular e engajada, por vezes expressão da resistência e da luta contra o sofrimento de séculos de amarras colonialistas, serão elementos presentes nesses encontros que pretendem, cada vez mais, aproximar crentes e não crentes.

 

Programação

Jorge Luis Borges e a Transcendencia

Yo he de quedar en Borges, no en mí (si es que alguien soy), pero me
reconozco menos en sus libros que en muchos otros o que en el
laborioso rasgueo de una guitarra. Hace años yo traté de librarme
de él y pasé de las mitologías del arrabal a los juegos con el tiempo y
con lo infinito, pero esos juegos son de Borges ahora y tendré que
idear otras cosas. Así mi vida es una fuga y todo lo pierdo y todo es
del olvido, o del otro. No sé cuál de los dos escribe esta página.
(Jorge Luis Borges, El hacedor. Buenos Aires: Emecé, 1960)

Dando continuidade à reflexão iniciada no Átrio dos Gentios de Buenos Aires, em novembro de 2014, no seu primeiro encontro desse ano, o projeto Cultura e Fé: novos olhares discutirá o tema Borges e a Transcendência. A intenção é retomar os escritos e a vida de um dos maiores escritores argentinos e internacionais, reconhecendo nele, como diz o Papa Francisco, “a base propícia para suscitar um fecundo diálogo cultural e o necessário intercâmbio de ideias que ajudem a entender mais profundamente o homem em suas relações interpessoais e sua abertura ao transcendente”. Mesmo que agnóstico, recorda o ainda Cardeal Bergoglio em Buenos Aires, Borges “rezava o Pai-nosso todas as noites, porque tinha prometido à sua mãe, e morreu assistido religiosamente”.

Com a participação de Daniel Goldman

Rabino ordenado pelo Seminário Rabínico Latinoamericano. M. A. Bible and Cognate Studies- Hebrew Union College. Cincinnati OH. Doctor of Hebrew Letters- Jewish Teological Seminary NY .NY. Rabino da Comunidad Bet El Buenos Aires Argentina.

Data: 19 de maio de 2015  |  Horário: 19h30  | Local: FTD Digital Arena (PUCPR)

Garanta sua inscrição. Clique aqui e faça agora.

Confira os photobooks deste projeto

Projetos Especiais e Parcerias

A realização de ações conjuntas internas e externas é uma das prioridades do Instituto Ciência e Fé. Esta interação permite o surgimento de novos projetos e a possibilidade de partilha de conhecimentos com outras áreas de saber.

2017

2015

O que é o mal? Como ele se mostra nas relações sociais? Por que existe o mal? Qual a resposta teológica para o mal presente na história da humanidade? Todas estas não são questões fáceis de pensar e analisar. A partir das mais diversas tragédias humanitárias do século XX e das que adentraram esse início do século XXI, percebe-se que o mal continua a se alastrar sobre a forma como se organizam e se relacionam as mais diversas sociedades. O papa Francisco tem chamado a atenção dos cristãos para que estejam atentos às dores humanas, para as situações gritantes de injustiça que tanto mal causam para os mais fragilizados pela sociedade capitalista. Em sua conta de Twitter, afirmou claramente que “a desigualdade é a raiz dos males sociais”. Também já alertou a todos sobre os males provenientes do que considera a “globalização da indiferença”. Para Francisco o capitalismo desenfreado significa “uma nova tirania”. O pontificado de Francisco tem sensibilizado mentes e corações para enxergar o mal praticado contra as vítimas do tráfico humano, da prostituição, da violação das crianças, do trabalho escravo, da guerra (refugiados), da intolerância religiosa, da fome, etc. O ciclo Teologia e Cinema. O mistério do mal pretende ser uma contribuição para que os participantes possam ter contato com uma leitura teológica a respeito do mal e de sua presença na vida em sociedade. Objetivos – Desafiar-se em uma leitura teológica das temáticas apresentadas pelos filmes que serão exibidos; – Analisar o mistério do mal presente na vida em sociedade; – Refletir sobre algumas facetas do comportamento humano inserido em um contexto social, cultural, econômico e político; Programação Serão realizadas quatro sessões de cinema, onde serão assistidos e debatidos os seguintes filmes: 14 de março O senhor das moscas (Harry Hook, Estados Unidos da América, 1990, 90 min.). 11 de abril Mephisto (István Szabó, Alemanha/Hungria/Áustria, 1981, 166 min.). Faça aqui sua inscrição. 09 de maio A fita branca (Michael Haneke, Alemanha/Áustria/França/Itália, 2009, 144 min.). Faça aqui sua inscrição. 13 de junho Hannah Arendt (Margarethe Von Trotta, Alemanha/França, 2012, 113 min.). Faça aqui sua inscrição. Informações: pelo e-mail cepat_cjciascuritiba@asav.org.br ou pelo telefone (41) 3349-5343. teologia_cinema_final-3

2014

Projeto visa atendimento ao público haitiano residente na Vila Torres, região do entorno da Universidade Iniciou em agosto o projeto Português para Estrangeiros com foco de atendimento ao público haitiano residente na Vila Torres, região do entorno da Pontifícia Universidade Católica (PUCPR). O projeto surgiu através da articulação entre Diretoria de Identidade Institucional, Instituto Ciência e Fé, Escola de Educação e Humanidades, Núcleo de Direitos Humanos e Núcleo de Línguas da PUCPR com o Instituto Vida Nova. Em meados de 2010, quando um grande terremoto devastou o país caribenho, iniciou-se um movimento migratório de haitianos para o Brasil que se intensifica a cada ano. De acordo com dados do Ministério da Justiça, atualmente existem mais de 21mil imigrantes trabalhando de forma regular no país. Na cidade de Curitiba, segundo a Pastoral do Migrante, o número está entorno de 2000 haitianos, do qual 60% são do sexo masculino, com idade entre 20 e 40 anos. Percebendo este contexto e a importância da aproximação com a comunidade do entorno, o Núcleo de Direitos Humanos da PUCPR reuniu lideranças da Vila Torres para viabilizar a capacitação qualificada dos imigrantes. “Nós entendemos que é de fundamental importância que a Universidade abra as portas e acolha os haitianos ofertando um curso que auxiliará a superar a primeira barreira que eles enfrentam ao chegar ao Brasil: o idioma” relatou Jucimeri Isolda Silveira, Coordenadora do Núcleo de Direitos Humanos. O projeto possui três grandes objetivos: o primeiro é o de desenvolver o conhecimento e as habilidades de produção e compreensão oral do português; o segundo é o de desenvolver estas capacidades para produção de gêneros textuais carta de apresentação e currículo, com o intuito de preparar os alunos para inserção no mercado de trabalho e o terceiro é o de abrir a possibilidade de campo de estágio para os alunos de letras português/inglês da PUCPR. Ane Cibele Palma, Coordenadora do Núcleo de Línguas da PUC PR, considera que esta também é uma possibilidade do Núcleo trabalhar com uma função social, vivenciando os valores Maristas. “Temos professores de diversas áreas e este projeto nos abre portas para que possamos desenvolver outras atividades com uma comunidade em situação de vulnerabilidade tão próxima de nós.” Para Teuvenot Elisias, um dos alunos do curso, o projeto concede a possibilidade de desenvolvimento humano e garante o acesso às oportunidades. “Temos muita dificuldade com a língua. Precisamos falar bem o português para poder ter acesso à Universidade – como cursos de graduação e pós-graduação, e a um trabalho digno.”

Núcleo de Direitos Humanos da PUCPR
Núcleo de Direitos Humanos da PUCPR
O Instituto Ciência e Fé em parceria com o Programa de Pós- Graduação em Filosofia promoveram palestra com Salma Tannus Muchail e o lançamento do livro “Michel Foucault – O corpo utópico e as heterotopias”. Um outro tom de Foucault. Um outro Foucault. Mais confessional e mais próximo da literatura. O corpo utópico, As heterotopias reúne duas conferências de 1966, que permaneciam inéditas até recentemente, seguidas de um posfácio assinado por Daniel Defert. “Em todo caso, uma coisa é certa, o corpo humano é o ator principal de todas as utopias. Afinal, uma das mais velhas utopias que os homens contaram para si mesmos não é o sonho de corpos imensos, desmesurados, que devorariam o espaço e dominariam o mundo? É a velha utopia dos gigantes, que encontramos no coração de tantas lendas, na Europa, na África, na Oceania, na Ásia, esta velha lenda que há tão longo tempo nutre a imaginação ocidental, de Prometeu a Gulliver.” (O corpo utópico) “Pois bem, sonho com uma ciência – digo mesmo uma ciência – que teria por objeto esses espaços diferentes, esses outros lugares, essas contestações míticas e reais do espaço em que vivemos. Essa ciência estudaria não as utopias, pois é preciso reservar esse nome para o que verdadeiramente não tem lugar algum, mas as hetero-topias, espaços absolutamente outros; e, forçosamente, a ciência em questão se chamaria, se chamará, já se chama ‘heterotopologia’.” (As heterotopias) f310bcc45147281f737d392ffb35dd9d Confira os photobooks deste projeto
O mestre em Teologia, doutorando em Mariologia pela Universidade de Dayton (EUA) e secretário do Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude em 2013, Pe. Alexandre Awi foi convidado do Instituto Ciência e Fé para realizar palestra e lançamento de seu livro. Com o título “Ela é minha mãe: encontros do Papa Francisco com Maria”, a obra aborda a relação próxima que o Sumo Pontífice possui com aquela que ele denomina como “a Mãe da Igreja”. O primeiro evento aconteceu na PUC Londrina e na PUCPR Curitiba.

Pe. Awi autografou todos os livros
Pe. Awi autografou todos os livros
Confira os photobooks deste projeto

Projeto Grandes Estudos

O projeto se destina às pessoas com formação acadêmica e cultural que pretendem ampliar seus conhecimentos e estabelecer um exame crítico da atualidade. Os temas trabalhados estão de acordo com os objetivos do Instituto Ciência e Fé e os professores que ministram os cursos têm sólida formação acadêmica e notoriedade intelectual.

 

Confira os photobooks deste projeto

 

Sala de Debates

O projeto Sala de Debates proporciona o encontro entre convidados dos eventos realizados pelo Instituto Ciência e Fé da PUCPR, alunos e professores do stricto sensu da Universidade. O intuito é permitir que os pesquisadores da PUCPR tenham acesso qualificado e profundo aos debates mais emergentes da atualidade e que são de interesse do ICF.

 

Confira os photobooks deste projeto

Workshops

Os Workshops buscam favorecer formação e experimentação qualificada em temas específicos e comuns às áreas de interesse e pesquisa do ICF PUCPR. Eles são de caráter intensivo, dirigido a um grupo limitado de participantes.

 

Workshop da Juventude

O Workshop Jovens e Horizontes Utópicos tem como objetivo promover a investigação e a discussão sobre a pluralidade e complexidade da condição juvenil na atualidade, abordando temas relativos aos anseios, sonhos e desejos desta nova geração de jovens brasileiros. Além disso, ele pretende favorecer o diálogo entre pesquisadores e animadores de lideranças juvenis, com foco na geração de novos conhecimentos.

 

Confira os photobooks deste projeto

 

Jornada de Estudos

As Jornadas de Estudo têm como objetivo aprofundar temas específicos investigados por nossos Observatórios. Com rigor acadêmico e apoio de especialistas de diversas áreas, as Jornadas são realizadas com a intenção de possibilitar aos participantes a construção de novos conhecimentos a partir do diálogo reflexivo. As Jornadas são, também, uma excelente oportunidade para divulgação, promoção e apresentação de resultados de pesquisas e observações científicas que integrem a temática debatida.

 

Confira os photobooks deste projeto

 

Diálogos Contemporâneos

Os Diálogos Contemporâneos têm como objetivo a criação de pontes entre as diversas visões de mundo, em especial entre crentes e não crentes. Inserido no universo acadêmico, e a partir de uma conversa verdadeira sobre assuntos que tangem à existência humana e sua relação com o transcendente, espera-se traçar percursos comuns, nos quais a escuta qualificada e a interlocução transparente se transformem em fontes originárias para as buscas de sentido que, para aqueles que acreditam, traduz-se na experiência de Deus, e para outras pessoas, num encontro com o desconhecido.

Ao diálogo com as religiões, deve acrescentar-se hoje, sobretudo, o diálogo com aquelas pessoas para quem a religião é uma realidade estranha, para quem Deus é desconhecido, e contudo a sua vontade não é permanecer simplesmente sem Deus, mas aproximar-se d’Ele pelo menos como Desconhecido (Bento XVI, em 21 de dezembro de 2009).

 

Abertura científica da exposição internacional “Quem é o Homem do Sudário?”

 

Convidado:

Enrico Simonato

Membro da Comissão Diocesana da diocese de Sudário de Turim, Secretário do Centro Internacional de Sindonologia e Codiretor adjunto do Museu do Sudário de Turim.

 

Data: 31 de março de 2017

Horário: 19h30

Local: TUCA | PUCPR

 

Faça sua inscrição gratuitamente pelo site cienciaefe.pucpr.br

Vagas limitadas.

 

Os inscritos receberão declaração de participação mediante presença. A declaração deve ser solicitada pelo sistema no ato da inscrição.

“Neste breve e contundente ensaio Agamben mostra como, no encontro fugaz entre Pilatos e Jesus estava em jogo um evento enorme e inédito, para além do drama da paixão e da redenção. Neste encontro irreconciliável entre o “mundo dos fatos” e o “mundo da verdade”, provoca Agamben, como nunca em outro lugar na história do mundo, a eternidade cruzou a história em um ponto exemplar. O temporal foi atravessado pelo eterno”. Fonte: Boitempo Editorial

Na programação de Páscoa da PUCPR, o projeto Diálogos Contemporâneos do Instituto Ciência e Fé promoveu o debate: Pilatos e Jesus – uma análise do livro de Giorgio Agamben, com a presença do filósofo, teólogo e um dos tradutores do autor para o português, Selvino José Assmann e do teólogo João Luis Fedel Gonçalves.

Confira os photobooks deste projeto

 

Página 2 de 212