I SIMPÓSIO DAS JUVENTUDES | Submissão de trabalhos

As Sessões de Comunicação são espaços de interlocução e debate sobre a temática proposta (veja abaixo a lista dos GRUPOS DE TRABALHOS), fomentado a partir de relatos de investigações científicas (concluídas ou em andamento) e relatos de experiências. Podem propor a apresentação de um trabalho: jovens, profissionais, professores e pesquisadores que se dediquem a temas relacionados a um dos subtemas propostos nas ementas abaixo.

O proponente deverá submeter o resumo (proposta de comunicação), conforme critérios indicados nas “ORIENTAÇÕES PARA ENVIO DE PROPOSTA DE COMUNICAÇÃO” até o dia 20 de outubro de 2017.

***

ORIENTAÇÕES PARA ENVIO DE PROPOSTA DE COMUNICAÇÃO

A Proposta de Comunicação (RESUMO) deverá conter OBRIGATORIAMENTE (nessa ordem):

  • Nome do Grupo de Trabalho para o qual a comunicação se direciona;
  • Título da comunicação;
  • Nome(s) do(s) proponente(s), mencionando a titulação e a vinculação institucional;
  • Instituição financiadora da pesquisa (se houver);
  • Resumo – entre 350 e 600 palavras*, apresentando o tema do trabalho, os objetivos, a metodologia utilizada e as conclusões.;
  • Palavras-chave: entre 3 e 5 palavras, separadas por ponto e vírgula.

Deverão ser observados os seguintes critérios para o envio de propostas de comunicações:

  • A comunicação deve ser de autoria do (s) proponente (s);
  • É vedada a apresentação de mais de uma comunicação pelo mesmo proponente;
  • Para fins de diagramação, favor enviar os resumos na fonte Arial; tamanho 12; espaçamento entrelinhas 1,5; margem sup. 3 cm, esq. 3 cm, dir.2 cm, inf.2 cm.

* Elementos pré-textuais e palavras-chave não somam nas 350 a 600 palavras.

.

GRUPOS DE TRABALHO

.

GT1 – JUVENTUDE E CULTURA

Coordenador: Cauê Kruger

Em meio ao frenesi da sociedade contemporânea já não é mais suficiente conceber a categoria “Juventude” apenas como uma construção social e histórica de caráter plural. As juventudes contemporâneas são atravessadas por tamanhas transformações identitárias, tecnológicas, midiáticas e subjetivas que sua complexidade desestabiliza tentativas sistematizadoras baseadas em critérios etários ou geracionais convencionais e no processo de transformação do self da “infância” à “vida adulta”, que tende a ser, em si mesmo, questionado. Correspondentemente, a produção acadêmica sobre o tema é vasta e efervescente. O presente GT tem por objetivo, portanto, abrigar debates com fundamentação analítica nas ciências sociais que apresentem propostas teóricas, empíricas ou etnográficas acerca dos cruzamentos entre juventudes, identidades, sociabilidades, simbolismo e cultura conferindo especial ênfase às construções corporais, práticas de interação e formação de grupos sociais, consumo, linguagens e formas expressivas.

Para submeter trabalho, encaminhar proposta para juventude.cultura2017@gmail.com

.

GT2 – JUVENTUDE E EDUCAÇÃO

Coordenador: Maria Lourdes Gisi

Serão aceitos trabalhos resultantes de pesquisas desenvolvidas ou em desenvolvimento de âmbito nacional e internacional e relatos de experiência que contemplem: O jovem como sujeito de direitos e as iniciativas educacionais focalizadas nos segmentos juvenis da sociedade brasileira. Propostas educativas para juventude na perspectiva da diversidade, com seus contornos específicos nos diferentes contextos sociais. A escola enquanto espaço de sociabilidades e aprendizado sobre o tema juventude. Adoção de novas práticas pedagógicas em resposta aos desafios contemporâneos da educação brasileira. Correlação entre os indicadores socioeconômicos e o acesso à educação. Acesso de estudantes da escola pública a educação superior de qualidade e políticas públicas de inclusão dos grupos historicamente excluídos. Acesso e permanência do jovem trabalhador.

Para submeter trabalho, encaminhar proposta para juventude.educacao2017@gmail.com

.

GT3 – JUVENTUDE E ESPIRITUALIDADE

Coordenador: Jelson Oliveira

Trata-se de pensar a espiritualidade em seu sentido pleno e amplo, condizente com os anseios da juventude e em suas expressões contemporâneas e de acordo com os envolvimentos concretos dos jovens com a sua realidade concreta. Nesse sentido, o GT pretende refletir sobre os desafios da experiência espiritual dos jovens no mundo contemporâneo, marcado pelo vazio, pelas incertezas, pelo consumismo e pela exigente competência técnico-profissional, que acabam por bloquear o acesso tanto à imanência do Ser próprio, quanto à transcendência. Trata-se, portanto, de pensar a mútua articulação entre esses dois âmbitos da vida que constituem a riqueza da vida espiritual.

Para submeter trabalho, encaminhar proposta para juventude.espiritualidade2017@gmail.com

.

GT4 – JUVENTUDE E GÊNERO

Coordenadora: Darli de Fátima Sampaio

Discussão dos fundamentos teórico-metodológicos da análise diferenciação/articulação das relações sociais de gênero, enquanto uma categoria analítica, cultural e histórica, bem como a construção sócio histórica das juventudes, especialmente em um contexto de profundas mudanças culturais e políticas. Retrata, os significados atribuídos, a trajetória da construção da problemática de gênero e juventudes, as diferenciações de classe, racial/étnicas, com incidência na organização doméstico-familiar e no mundo do trabalho em vista da promoção e fortalecimento da democracia, do protagonismo, da cidadania e na constituição de sujeitos políticos.

Para submeter trabalho, encaminhar proposta para juventude.genero2017@gmail.com

.

GT5 – JUVENTUDE E PARTICIPAÇÃO POLÍTICO-SOCIAL

Coordenador: Rodrigo de Andrade

A presença da juventude na sociedade brasileira se alargou e intensificou nos últimos anos, tanto em contingente como em multiplicidade de atores. São muitos os segmentos juvenis que hoje se fazem visíveis e presentes, por meio   dos   mais   variados   tipos   de   coletivos, organizações   e movimentos, apresentando uma gama variada de demandas e reivindicando participação e interferência na vida social, cultural e política do país. Diante desse cenário, governos e organizações sociais são desafiados a acolher, interpretar e reconhecer essas novas e criativas formas de participação sociopolítica. Este GT busca promover a reflexão em torno deste tema a partir de produções acadêmicas que com ele dialoguem, visando subsidiar a criação de políticas públicas e mecanismos sociais de participação que contemplem as reivindicações e os métodos de incidência sociopolítica próprias da juventude contemporânea.

Para submeter trabalho, encaminhar proposta para juventude.participacao2017@gmail.com

.

GT 6 – JUVENTUDE E RELAÇÕES ETNICOS-RACIAIS

Coordenador: Sérgio Nascimento

Este grupo considera a heterogeneidade da condição e situação juvenil negra em face das relações-étnico-raciais, com as repercussões e demandas nas políticas sociais em diferentes dimensões (trabalho, educação, saúde, cultura, entre outros). Apresentando a diversidade como expressões das práticas culturais juvenis. Suas tensões, perspectivas, desejos, sonhos como participantes da sua formação indenitária. O eixo temático tem como objetivo enfatizar temas que problematizem questões: culturais, identidades, participação na política, tecnologia, sociabilidade, processos educativos escolares e não escolares, religiosos.

Para submeter trabalho, encaminhar proposta para juventude.etcnicoracial2017@gmail.com