Átrio dos Gentios 2019

af_AtriodosGentios2019_BannerTopoICF_2

“É preciso ter esperança, mas ter esperança do verbo esperançar; porque tem gente que tem esperança do verbo esperar. E esperança do verbo esperar não é esperança, é espera. Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir! Esperançar é levar adiante, esperançar é juntar-se com outros para fazer de outro modo.” (Paulo Freire)

Dentre as muitas afinidades entre Francisco de Assis e Francisco de Roma, a esperança se destaca como projeto de vida desses dois homens admirados por cristãos e não cristãos, crentes e não crentes de todo o mundo. Seus gestos e suas palavras, que desestabilizam o status quo e causam perplexidade aos arautos das culturas de poder, nutrem de esperança aqueles e aquelas que alimentam o sonho de outro mundo possível.

Em seu tempo, Francisco de Assis sinalizou caminhos de esperança capazes de conduzir a humanidade aos mais elevados graus de justiça, paz e amor. Arnold Toynbee, um grande historiador inglês, afirma que “Francisco, o maior dos homens que viveram no Ocidente, deve ser imitado por todos nós, pois sua atitude é a única que pode salvar a Terra”.

Já no século XXI, diante das adversidades e situações que beiram a descrença, Francisco, bispo de Roma, denuncia os projetos de morte e anuncia horizontes de esperança que iluminam as realidades sociopolíticas, econômicas e culturais. Para ele, “somos pessoas mais de primavera do que de outono. Vislumbramos os rebentos de um mundo novo, em vez de folhas amareladas nos ramos”.

***

INSCRIÇÕES

***

PROGRAMAÇÃO

Painel com João Décio Passos

João Décio Passos é livre-docente e professor associado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), além de professor do Instituto Teológico São Paulo e editor da Editora Paulinas. Mestre em Teologia pelo Instituto São Paulo de Estudos Superiores e em Ciências da Religião pela PUC-SP e doutor em Ciências Sociais também pela PUC-SP.

.

Dia 13 de setembro, às 8h

Auditório John Henry Newman | PUCPR

com Michelly Correa, Nerissa Krebs Farret e Pedro Aihara

Michelly Correa é formada em Jornalismo, Rádio e TV, Artes Cênicas, Programação Neurolinguistica, Coaching e Constelação Familiar. Atualmente é estudante de Parapsicologia. Iniciou a carreira no teatro e atuou na TV Transamérica e na Rádio Evangelizar. Há oito anos está na Rede Paranaense de Comunicação (RPC), afiliada da Rede Globo, em que apresenta semanalmente o programa Plug.

Nerissa Krebs Farret é graduada em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e doutoranda em Filosofia também pela PUCPR. Pesquisa o tema da hospitalidade e das migrações forçadas. Atua como assistente de projetos na Organização Internacional para as Migrações (OIM), agência da Organização das Nações Unidas (ONU).

Pedro Aihara é tenente do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) e porta-voz das operações de busca e salvamento na tragédia de Brumadinho – MG. Graduado em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e em Ciências Militares, com ênfase em gestão e prevenção de catástrofes, pelo CBMMG. É especialista em Gestão de Projetos pela Universidade de São Paulo (USP) e em Prevenção de Desastres pela Universidade de Yamaguchi (Japão).

.

Dia 13 de setembro, às 10h

FTD Digital Arena | PUCPR

com Daniel Stigliano e Rosely Sayão

Daniel Ernesto Stigliano é assessor pedagógico e Coordenador do Programa Cátedras Scholas da Fundação Pontifícia Scholas Occurrentes. Doutor em Educação pela Universidad Nacional de la Plata e mestre em Psicologia Cognitiva e Aprendizagem pela Universidad Autónoma de Madrid.

Rosely Sayão é psicóloga, consultora educacional e autora de livros sobre educação, escola e família. Atuou na Folha de S.Paulo e na revista VEJA. Atualmente é colunista na rádio BandNews FM.

.

Dia 13 de setembro, às 15h

FTD Digital Arena | PUCPR

com Cláudio Hummes e Adolfo Perez Esquivel

Cardeal Dom Cláudio Hummes*, arcebispo emérito de São Paulo, é presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM) do Conselho Episcopal Latino Americano (CELAM). Foi nomeado relator-geral do Sínodo Pan-Amazônico pelo Papa Francisco.

Adolfo Perez Esquivel* é argentino e ganhador do prêmio Nobel da Paz de 1980. É arquiteto, artista plástico e defensor dos direitos humanos. É membro do Serviço Paz e Justiça na América Latina (SERPAJ-AL) e presidente da Academia de Ciências Ambientais em Veneza.

*Ambos são amigos de Jorge Mario Bergoglio.

Dia 13 de setembro, às 19h30

Biblioteca Central | PUCPR