Projetos Especiais e Parcerias

A realização de ações conjuntas internas e externas é uma das prioridades do Instituto Ciência e Fé. Esta interação permite o surgimento de novos projetos e a possibilidade de partilha de conhecimentos com outras áreas de saber.

2017

2015

O que é o mal? Como ele se mostra nas relações sociais? Por que existe o mal? Qual a resposta teológica para o mal presente na história da humanidade? Todas estas não são questões fáceis de pensar e analisar. A partir das mais diversas tragédias humanitárias do século XX e das que adentraram esse início do século XXI, percebe-se que o mal continua a se alastrar sobre a forma como se organizam e se relacionam as mais diversas sociedades. O papa Francisco tem chamado a atenção dos cristãos para que estejam atentos às dores humanas, para as situações gritantes de injustiça que tanto mal causam para os mais fragilizados pela sociedade capitalista. Em sua conta de Twitter, afirmou claramente que “a desigualdade é a raiz dos males sociais”. Também já alertou a todos sobre os males provenientes do que considera a “globalização da indiferença”. Para Francisco o capitalismo desenfreado significa “uma nova tirania”. O pontificado de Francisco tem sensibilizado mentes e corações para enxergar o mal praticado contra as vítimas do tráfico humano, da prostituição, da violação das crianças, do trabalho escravo, da guerra (refugiados), da intolerância religiosa, da fome, etc. O ciclo Teologia e Cinema. O mistério do mal pretende ser uma contribuição para que os participantes possam ter contato com uma leitura teológica a respeito do mal e de sua presença na vida em sociedade. Objetivos – Desafiar-se em uma leitura teológica das temáticas apresentadas pelos filmes que serão exibidos; – Analisar o mistério do mal presente na vida em sociedade; – Refletir sobre algumas facetas do comportamento humano inserido em um contexto social, cultural, econômico e político; Programação Serão realizadas quatro sessões de cinema, onde serão assistidos e debatidos os seguintes filmes: 14 de março O senhor das moscas (Harry Hook, Estados Unidos da América, 1990, 90 min.). 11 de abril Mephisto (István Szabó, Alemanha/Hungria/Áustria, 1981, 166 min.). Faça aqui sua inscrição. 09 de maio A fita branca (Michael Haneke, Alemanha/Áustria/França/Itália, 2009, 144 min.). Faça aqui sua inscrição. 13 de junho Hannah Arendt (Margarethe Von Trotta, Alemanha/França, 2012, 113 min.). Faça aqui sua inscrição. Informações: pelo e-mail cepat_cjciascuritiba@asav.org.br ou pelo telefone (41) 3349-5343. teologia_cinema_final-3

2014

Projeto visa atendimento ao público haitiano residente na Vila Torres, região do entorno da Universidade Iniciou em agosto o projeto Português para Estrangeiros com foco de atendimento ao público haitiano residente na Vila Torres, região do entorno da Pontifícia Universidade Católica (PUCPR). O projeto surgiu através da articulação entre Diretoria de Identidade Institucional, Instituto Ciência e Fé, Escola de Educação e Humanidades, Núcleo de Direitos Humanos e Núcleo de Línguas da PUCPR com o Instituto Vida Nova. Em meados de 2010, quando um grande terremoto devastou o país caribenho, iniciou-se um movimento migratório de haitianos para o Brasil que se intensifica a cada ano. De acordo com dados do Ministério da Justiça, atualmente existem mais de 21mil imigrantes trabalhando de forma regular no país. Na cidade de Curitiba, segundo a Pastoral do Migrante, o número está entorno de 2000 haitianos, do qual 60% são do sexo masculino, com idade entre 20 e 40 anos. Percebendo este contexto e a importância da aproximação com a comunidade do entorno, o Núcleo de Direitos Humanos da PUCPR reuniu lideranças da Vila Torres para viabilizar a capacitação qualificada dos imigrantes. “Nós entendemos que é de fundamental importância que a Universidade abra as portas e acolha os haitianos ofertando um curso que auxiliará a superar a primeira barreira que eles enfrentam ao chegar ao Brasil: o idioma” relatou Jucimeri Isolda Silveira, Coordenadora do Núcleo de Direitos Humanos. O projeto possui três grandes objetivos: o primeiro é o de desenvolver o conhecimento e as habilidades de produção e compreensão oral do português; o segundo é o de desenvolver estas capacidades para produção de gêneros textuais carta de apresentação e currículo, com o intuito de preparar os alunos para inserção no mercado de trabalho e o terceiro é o de abrir a possibilidade de campo de estágio para os alunos de letras português/inglês da PUCPR. Ane Cibele Palma, Coordenadora do Núcleo de Línguas da PUC PR, considera que esta também é uma possibilidade do Núcleo trabalhar com uma função social, vivenciando os valores Maristas. “Temos professores de diversas áreas e este projeto nos abre portas para que possamos desenvolver outras atividades com uma comunidade em situação de vulnerabilidade tão próxima de nós.” Para Teuvenot Elisias, um dos alunos do curso, o projeto concede a possibilidade de desenvolvimento humano e garante o acesso às oportunidades. “Temos muita dificuldade com a língua. Precisamos falar bem o português para poder ter acesso à Universidade – como cursos de graduação e pós-graduação, e a um trabalho digno.”

Núcleo de Direitos Humanos da PUCPR
Núcleo de Direitos Humanos da PUCPR
O Instituto Ciência e Fé em parceria com o Programa de Pós- Graduação em Filosofia promoveram palestra com Salma Tannus Muchail e o lançamento do livro “Michel Foucault – O corpo utópico e as heterotopias”. Um outro tom de Foucault. Um outro Foucault. Mais confessional e mais próximo da literatura. O corpo utópico, As heterotopias reúne duas conferências de 1966, que permaneciam inéditas até recentemente, seguidas de um posfácio assinado por Daniel Defert. “Em todo caso, uma coisa é certa, o corpo humano é o ator principal de todas as utopias. Afinal, uma das mais velhas utopias que os homens contaram para si mesmos não é o sonho de corpos imensos, desmesurados, que devorariam o espaço e dominariam o mundo? É a velha utopia dos gigantes, que encontramos no coração de tantas lendas, na Europa, na África, na Oceania, na Ásia, esta velha lenda que há tão longo tempo nutre a imaginação ocidental, de Prometeu a Gulliver.” (O corpo utópico) “Pois bem, sonho com uma ciência – digo mesmo uma ciência – que teria por objeto esses espaços diferentes, esses outros lugares, essas contestações míticas e reais do espaço em que vivemos. Essa ciência estudaria não as utopias, pois é preciso reservar esse nome para o que verdadeiramente não tem lugar algum, mas as hetero-topias, espaços absolutamente outros; e, forçosamente, a ciência em questão se chamaria, se chamará, já se chama ‘heterotopologia’.” (As heterotopias) f310bcc45147281f737d392ffb35dd9d Confira os photobooks deste projeto
O mestre em Teologia, doutorando em Mariologia pela Universidade de Dayton (EUA) e secretário do Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude em 2013, Pe. Alexandre Awi foi convidado do Instituto Ciência e Fé para realizar palestra e lançamento de seu livro. Com o título “Ela é minha mãe: encontros do Papa Francisco com Maria”, a obra aborda a relação próxima que o Sumo Pontífice possui com aquela que ele denomina como “a Mãe da Igreja”. O primeiro evento aconteceu na PUC Londrina e na PUCPR Curitiba.

Pe. Awi autografou todos os livros
Pe. Awi autografou todos os livros
Confira os photobooks deste projeto